Facilidades com estruturas armadas e soldadas, e estacas de ferro – Ilhafer

Facilidades com estruturas armadas e soldadas, e estacas de ferro - Ilhafer

Fonte: Pixabay

Toda obra deveria ter por objetivo alguns pontos que às vezes passam despercebidos: evitar o desperdício de material, prevenir o desperdício de tempo, otimização de processos, qualidade e padronização são alguns deles que merecem toda a atenção.

Estes pontos se bem percebidos e trabalhados resultam na diminuição dos custos, envolvendo material e mão de obra.

Neste artigo, vamos apresentar as soluções de estrutura armadas e soldadas e também as estacas de ferro. Continue lendo, conheça mais a respeito e saiba como elas podem ajudar em todos os pontos citados acima!

Estrutura armadas e soldadas

Uma obra possui tantos detalhes e tantos fatores, que podem colocar em risco a qualidade e o prazo de entrega, que vale a pena conhecer e estudar com dedicação algumas possibilidades que resolvem estas questões.

Quanto mais simples, mais seguro e descomplicado, melhor!

As estruturas armadas e soldadas são exemplos de soluções que facilitam e simplificam as ações dentro do canteiro de obras.

Um dos principais pontos verificados com a utilização destas estruturas é a eliminação do desperdício de material, uma vez que tudo vem pronto, inclusive etiquetado, facilitando o trabalho do pessoal que irá fazer a separação dos materiais.

O desperdício é o grande mal da construção civil

Estudos indicam que no Brasil, em obras bem estruturadas, entre 3% e 8% do material utilizado é desperdiçado.

Este número foi a conclusão de uma pesquisa realizada por 15 universidades brasileiras, estruturada pelo SENAI/Nordeste e com o apoio do ITQC – Instituto Brasileiro de Tecnologia e Qualidade na Construção.

Mas, como a imensa maioria das obras não possuem um índice de perdas e não existam estudos acadêmicos a este respeito, imagina-se que este número é bem maior.

O desperdício de material vem acompanhado com o desperdício de mão de obra, ou seja, trabalhos que precisam ser refeitos, material que precisa ser descartado,e, para tudo isto, faz-se necessário o trabalho dos profissionais envolvidos.

Facilidades com estruturas armadas e soldadas, e estacas de ferro - Ilhafer

Fonte: Fórum da Construção

A certeza da quantidade certa na hora e local apropriados

A aquisição das estruturas armadas e soldadas permitem que você elimine completamente o desperdício, recebendo o que precisa no tempo correto.

Isto, sem dúvida, é um diferencial no processo da construção, pois otimiza e padroniza esta etapa na obra.

Por meio de sistemas informatizados, é possível importar os dados de um arquivo e emitir automaticamente as etiquetas dos produtos a serem utilizados, bem como um relatório com todas as peças que farão parte da estrutura.

É a tecnologia colaborando para a qualidade da engenharia civil.

Estacas Hélice Contínua

A tecnologia também vem colaborar com as perfurações na execução e elementos do processo de fundação.

Monitoradas por equipamentos eletrônicos, as estacas hélice contínua apresentam grande velocidade na execução das perfurações e não causam vibrações, evitando problemas com a vizinhança.

Esta tecnologia diferente de outras possibilidades existentes, apresenta as seguintes vantagens:

  • Alta produtividade;
  • Alta capacidade de carga das estacas;
  • Não geram vibrações;
  • Monitorada eletronicamente em todo o processo;
  • Podem ser utilizadas em profundidades de aproximadamente 40 metros;
  • Podem ser executadas acima e abaixo do lençol freático;
  • Penetração em camadas resistentes do solo;
  • Não entorta e não quebra.

Facilidades com estruturas armadas e soldadas, e estacas de ferro - Ilhafer

Fonte: Escola Engenharia

Qualidade e profissionalismo

Diferenciais para a obra são importantes para a redução dos custos e aumento da produtividade.

É fundamental buscar as melhores alternativas e as melhores empresas que podem colaborar efetivamente nas soluções do canteiro de obras.

A Ilhafer é a melhor solução para quem constrói na região da Grande Florianópolis, oferecendo soluções para estruturas armadas e soldados e ofertando estacas de hélice contínua para sua obra.

Fontes:
IBDA – Instituto Brasileiro do Desenvolvimento da Arquitetura
ITQC – Instituto Brasileiro de Tecnologia e Qualidade na Construção
ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas

Facilidades com estruturas armadas e soldadas, e estacas de ferro - Ilhafer

A Ilhafer está localizada estrategicamente no sul da Ilha de Santa Catarina, atendendo a toda a Grande Florianópolis, com precisão e pontualidade.

Além das estruturas armadas e soldadas e das estacas de ferro, a Ilhafer oferece inúmeras soluções desde 2003, ano em que foi criada.

Equipe qualificada, preços justos e capacidade técnica, além de uma excelente estrutura de logística, transformaram a Ilhafer num modelo reconhecido pelo mercado da Grande Florianópolis.

Conheça neste link todas as informações de contato da Ilhafer, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA SC.

Matéria escrita por Marlete Lopes.

Bloco Cerâmico ou de Concreto, qual é a melhor opção? – TupiGuarani

Bloco Cerâmico ou de Concreto, qual é a melhor opção? - TupiGuarani

Durante a realização de um Projeto de Construção Civil, é necessária a análise de diversos fatores. Na parte Estrutural do projeto, surgem muitas dúvidas, principalmente na escolha dos materiais que serão utilizados. As opções mais populares, neste caso, são o bloco cerâmico e o bloco de concreto. Para saber qual é o ideal para você, continue lendo.

Os fatores que devem ser levados em conta são a resistência, a segurança e a durabilidade. Nas estruturas, a preferência é pelos materiais de maior resistência, que exigem menores esforços e gastos de manutenção.

Cada material tem um ciclo de vida diferente, com prazos específicos para sua aplicação. Materiais como cimento, concreto e areia, geralmente, são comprados antes do início da obra. Isso evita a queda de eficiência, principalmente devido ao empedramento.

O bloco para alvenaria estrutural é outro elemento importantíssimo, pois, ele define a resistência da estrutura e a coordenação modular dos projetos. Como já foi dito, na construção civil, o bloco de concreto e o bloco cerâmico são os mais utilizados.

Os modelos de blocos variam em tamanho, disposição dos furos e textura, além das propriedades físicas e mecânicas. E para avaliar os aspectos ambientais e os potenciais impactos associados ao ciclo de vida desses materiais, é realizada Avaliação do Ciclo de Vida (ACV).

Bloco Cerâmico ou de Concreto, qual é a melhor opção? - TupiGuarani

Importância da Avaliação do Ciclo de Vida em seu projeto

A ACV avalia produtos, processos ou serviços desde a extração de matérias-primas, passando pelas etapas de transporte, produção, distribuição e utilização até seu descarte final.

Além disso, a Avaliação do Ciclo de Vida também ajuda na identificação de possíveis melhorias ao longo do ciclo de vida do produto e no fornecimento de dados ambientais complementares e informações úteis para as tomadas de decisão.

O setor de cerâmica vermelha foi o primeiro, em toda a cadeia da construção civil brasileira, a se dedicar ao estudo completo do impacto ambiental do ciclo de vida de seus produtos e a publicá-lo.

Sendo que a canadense Quantis foi a escolhida para desenvolver o estudo. Através dos métodos utilizados, foi possível reafirmar as principais vantagens destes produtos naturais e identificar aspectos que podem evoluir na sua produção.

Para ajudar o consumidor a escolher o produto que menos agride o meio ambiente, foi realizada a ACV dos produtos cerâmicos em comparação aos equivalentes de concreto. Confira os resultados desse estudo a seguir.

Resultados da ACV dos Blocos Estruturais

Segundo os estudos realizados pela Quantis, as paredes que utilizam o bloco cerâmico têm menos impacto nas Mudanças Climáticas do que seus equivalentes de concreto. Veja o por quê.

A emissão de gases de efeito estufa de 1m² parede de blocos cerâmicos é de aproximadamente 50% do m² em bloco de concreto e cerca de 34% de 1m² de parede de concreto moldado in loco.

Isso acontece, principalmente pelo fato de que o bloco cerâmico utiliza, em sua fabricação, fontes de energia renovável, como cavaco de madeira e biomassas descartadas pelas indústrias, ajudando a limpar o meio ambiente, com a redução das emissões de metano.

As paredes de blocos cerâmicos impactam menos nos esgotamento de recursos naturais não renováveis. Elas consomem 43% menos destes recursos que uma parede de bloco de concreto e por volta de 63% menos do que é consumido por uma parede de concreto armado moldado in loco.

Outro dado importante fornecido por este estudo é de que 1m² de parede feita de blocos cerâmicos necessita de 24% menos água que 1m² de parede de blocos de concreto e 7% menos do que a parede de concreto moldado in loco. No caso da parede cerâmica, o consumo de água deve-se sobretudo à utilização da argamassa e não ao blocos.

Podemos concluir, definitivamente, que o bloco cerâmico é a melhor opção em um Projeto de Construção Civil. Sabendo disso, a TupiGuarani, empresa que está há 50 anos no mercado, vem se especializando em produzir blocos cerâmicos de qualidade, com baixo custo e satisfação para os clientes.

Fontes:
Anicer

Mapa da Obra
Atex Brasil

 

Bloco Cerâmico ou de Concreto, qual é a melhor opção? - TupiGuarani

Contando com uma equipe de 120 colaboradores, a empresa vem crescendo e ampliando o seu mercado no sul do Brasil, fruto de muito trabalho, dedicação e compromisso, além da confiança depositada pelos seus clientes.

Com duas unidades fabris e um centro de distribuição no oeste catarinense, a empresa atende toda a região sul do Brasil, com uma produção de mais de 6 milhões de peças por mês, possuindo processos com tecnologia de ponta e uma equipe de engenheiros e técnicos qualificados.

Conheça neste link todas as informações de contato da TupiGuarani, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Felipe Nascimento

A importância da LINHA DE VIDA – SACARBI M&G

A importância da LINHA DE VIDA - SACARBI M&G

Quando se executa qualquer tipo de trabalho em altura, seja em telhados, plataformas ou coberturas, o risco de queda do operador é eminente e imprevisível. Dispondo sua atenção na atividade em andamento, o operador estará sujeito a uma série de fatores de risco, como as condições climáticas e a integridade do local onde ocorrerá a atividade.

Qualquer deslize cometido poderá resultar na queda do operador e sua projeção ao solo, resultando algumas vezes, em acidentes fatais. Não fosse pelas salvadoras LINHAS DE VIDA.

Elas são responsáveis pela saúde e segurança dos bravos que executam trabalhos em altura, e sua correta utilização deve ser complementada com treinamentos e capacitações que habilitem e qualifiquem o operador. Dispositivos de proteção contra quedas, como as LINHAS DE VIDA, são legalmente previstos nas Normas Regulamentadoras NR nº 18 (Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção) e NR nº 35 (Trabalho em Altura).

A importância da LINHA DE VIDA - SACARBI M&G

Conheça agora algumas das soluções desenvolvidas pela Sacarbi Manutenção & Gestão, como forma de suprir a demanda por segurança em trabalhos em altura de seus clientes, e a conscientização do cumprimento das normas que regulamentam essa categoria de atividades.

A importância da LINHA DE VIDA - SACARBI M&G

De acordo com o item 1.2 da NR nº 35, “Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de 2,00 m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda”. Aqui se aplica a famosa sentença “males que vêm para o bem”, onde as atividades dos operadores ocorrem em slow motion e os técnicos de segurança ficam de cabelo em pé, tamanha a gama de responsabilidades, documentos e equipamentos de proteção que englobam as atividades, como EPI´s (equipamento de proteção individuais) e EPC´s (equipamentos de proteção coletiva). Porém, são garantias necessárias para que todos cumpram seu dever, de exercer a profissão e retornar ao lar e a família sãos e salvos.

A importância da LINHA DE VIDA - SACARBI M&G

No Brasil, o setor da construção civil é o recordista em número de acidentes de trabalho envolvendo queda de altura. O Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), revelou que, somente no ano de 2017 foram registrados em torno de 350mil acidentes de trabalho no setor da construção civil, dos quais, 35mil envolvendo queda de altura.

O elevado índice se deve em parte pela informalidade do trabalho e por negligência das pessoas que o executam, usualmente com o pensamento de que nunca irá lhes ocorrer tal tragédia, quando na verdade, todos estão sujeitos aos fatores de risco que englobam as atividades do trabalho em altura.

A importância da LINHA DE VIDA - SACARBI M&G

As LINHAS DE VIDA são equipamentos instalados em coberturas, plataformas e telhados; em prédios, galpões ou estruturas, onde há a necessidade de se executar trabalhos em altura, de maneira segura e consciente. Usualmente são constituídas de cabos de aço, cordas ou fitas, fixos em pontos estruturais, onde o operador estará “clipado” com auxílio de cinto de segurança tipo paraquedista e talabarte. No momento da queda, o conjunto do cinto e talabarte, preso à LINHA DE VIDA, impede que o operador sofra livre queda em direção ao solo, mantendo-o suspenso em distância segura até o momento do resgate pela brigada de socorro.

A importância da LINHA DE VIDA - SACARBI M&G

Não se pode desconsiderar que telhados e coberturas são estruturas geralmente leves e não foram concebidas para execução de trabalhos em altura, sendo que em alguns casos, se utilizam juntamente com as linhas de vida, pranchões de madeira para que os operadores possam circular sobre as telhas.

LINHAS DE VIDA PARA TELHADOS podem ser instaladas de duas formas distintas. A primeira delas ocorre com auxílio de colunas ou pontaletes metálicos, fixos ou ancorados à estrutura da cobertura, e que recebem os cabos de aço ou fitas que compõe a LINHA DE VIDA que sustentará o operador no caso de uma eminente queda.

Já nas coberturas que contam com telhas do modelo zipadas, a instalação das LINHAS DE VIDA ocorre através da fixação do dispositivo metálico aranhas de ancoragem, cuja disposição não necessita que se perfure as telhas da cobertura e, como nos pontaletes, recebem os cabos de aço ou fitas que compõe o sistema de segurança.

A NBR 16325 (Proteção contra quedas de altura – Parte 1: Dispositivos de ancoragem tipos A, B e D) e a NBR 14626 (Equipamento de proteção individual contra queda de altura – Trava-queda deslizante guiado em linha flexível) emitidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), definem os equipamentos, suas características técnicas e como devem ser instalados para a perfeita segurança do trabalhador.

O recado de conscientização da SACARBI MANUTENÇÃO & GESTÃO, é de que dispositivos de segurança contra quedas de altura literalmente salvam vidas, e não devem jamais serem desenvolvidos de madeira desleixada e improvisada, mas sim por profissionais capacitados e qualificados para elaboração e instalação de sistemas de proteção contra quedas.

Você sabia que, numa eventual queda de uma altura de 5 metros, sem dispositivos de segurança, um corpo levaria apenas 1 segundo para atingir o solo? E que ele atingiria o solo a velocidade aproximada de 36km/h?  E, se este corpo tivesse massa de 75kg, atingiria o solo com 382,3kgf (quilograma força) de impacto? Ao executar trabalhos em altura, proteja-se! Use sempre dispositivos de segurança desenvolvidos por profissionais capacitados e qualificados. SACARBI M&G

A importância da LINHA DE VIDA - SACARBI M&G

A SACARBI Manutenção e Gestão atua desde 1985 nas áreas de prestação de serviços e fabricação de produtos especiais.  Situada na cidade de Joinville – SC, oferece serviços industriais dos mais amplos segmentos, para todo o Brasil e Mercosul.  Possui equipe de profissionais capacitados e inclinados na busca das melhores e mais modernas soluções para seus clientes. No segmento industrial, elabora projetos, realiza fabricação e instalação nas áreas de mecânica, elétrica e civil, dispondo de equipes especializadas em cada disciplina, para execução de seus projetos próprios e para terceirização.

Conheça neste link todas as informações de contato da SACARBI Manutenção e Gestão, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

A importância de projeto preventivo contra incêndio em uma edificação – Engefama

A importância de projeto preventivo contra incêndio em uma edificação - Engefama

Fonte: Pixabay

Desde março de 2017 entrou em vigor a Lei 13.425 que exige ações para prevenção e combate de incêndios cumpridas por parte dos estabelecimentos.

A Lei Kiss, como ficou conhecida, vem estabelecer regras gerais sobre medidas que devem ser providenciadas por parte dos proprietários para garantir a segurança dos frequentadores, em relação à incêndios.

E uma das obrigatoriedades que deve ser cumprida pela lei, é que todo estabelecimento tenha um projeto preventivo contra incêndio aprovado pelo órgão competente do estado em que o mesmo tenha suas atividades.

Neste post vamos apresentar a importância do projeto preventivo contra incêndio nas edificações e sua obrigatoriedade. Continue lendo!

As diretrizes da lei Kiss

A Lei 13.425, ou Lei Kiss como ficou conhecida, trouxe algumas mudanças e abaixo citamos algumas delas:

  • A fiscalização dos projetos não é mais competência única do Corpo de Bombeiros Local;
  • A lei orienta que deve haver um acordo entre a prefeitura de cada município e o Corpo de Bombeiros para se criar uma equipe fiscalizadora competente;
  • Será obrigatória a inclusão nos cursos superiores de engenharia e arquitetura a disciplina sobre projetos de combate a incêndio.

A partir da aprovação da lei, ficou estabelecido que o CONFEA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) e o CREA (Conselho Regional de Arquitetura e Engenharia) são responsáveis por exigir dos proprietários, a apresentação de projetos técnicos executados por profissionais especializados.

E um desses projetos é o de prevenção e combate à incêndio.

A importância de projeto preventivo contra incêndio em uma edificação - Engefama

Fonte: Brasil Escola

A importância do projeto preventivo contra incêndio

Toda edificação que tenha uma alta circulação de pessoas precisa ter o projeto de combate e prevenção ao incêndio.

Esse projeto é criado e assinado por um profissional especializado para a atividade e deve obedecer às normas de segurança estabelecidas na lei.

Só um profissional capacitado saberá elaborar o projeto de forma segura e apoiado nas exigências tanto do Corpo de Bombeiros como da legislação em geral.

O objetivo de um projeto preventivo contra incêndio é fazer com que o local seja o mais seguro possível.

Dessa forma, o projeto visa prevenir de todas as formas possíveis os riscos de incêndio e acidentes.

Um projeto eficiente deve também conter:

  • Iluminação e sinalização de emergência;
  • Sistema de Extintores de Incêndio;
  • Sistemas de Alarme de Incêndio;
  • Pára-Raios – Sistema de Proteção Contra descargas Atmosféricas (SPCDA);
  • Cálculo de carga de fogo;
  • Rotas de fuga;
  • Risco de incêndio da edificação;
  • Redes de Hidrantes;
  • Centrais de Gás – (GLP e GNV).

Quem precisa fazer o projeto preventivo contra incêndio?

Se formos falar em termos de conscientização, poderíamos dizer que todos os estabelecimentos públicos deveriam ter o projeto preventivo contra incêndio, mas, enquanto isso não acontece, a lei determina que o mesmo é obrigatório para:

  • Prédios comerciais de serviços ou locais que recebem uma concentração de pessoas igual ou acima a 100 frequentadores, coberto ou descoberto.
  • Para locais em que circulam, predominantemente, idosos, portadores de deficiência ou crianças, mesmo em quantidade menor de 100;
  • Para edifícios que contenham em seu interior quantidade grande de inflamável;
  • Para os imóveis públicos ou locais ocupados por órgãos governamentais.

A importância de projeto preventivo contra incêndio em uma edificação - Engefama

Cuidados para a prevenção

Um projeto preventivo contra incêndio em qualquer edificação, certamente trará segurança para o proprietário e para o público frequentador.

Mas, além do projeto, é de extrema importância que os moradores do prédio, ou trabalhadores do local saibam identificar e usar as saídas de emergência, bem como os extintores, acionamento de alarmes e hidrantes.

A tecnologia e os equipamentos voltados à prevenção de incêndios estão à disposição no mercado, para dar maior e melhor segurança a todos.

Elaborar um projeto para tornar a sua edificação segura em relação a incêndio é um ato de responsabilidade.

Se seu condomínio ou sua empresa ainda não está atendendo as normas da nova lei, não deixe seus frequentadores correrem riscos.

Entre em contato e conheça a Engefama, empresa especializada que pode auxiliar e contribuir para a segurança do seu edifício.

Fontes:
Corpo de Bombeiros de Santa Catarina
Casa Civil da Presidência da República

A importância de projeto preventivo contra incêndio em uma edificação - Engefama

A Engefama Soluções em Engenharia situa-se na cidade de Timbó, no Vale do Itajaí em Santa Catarina, e mantém uma equipe técnica altamente qualificada para atuar nas seguintes serviços:

  • Arquitetônico;
  • Estrutural;
  • Hidrosanitário;
  • Acessibilidade;
  • Preventivo Contra Incêndio;
  • Elétrico;
  • Cabeamento Estruturado;
  • Topografia;
  • Retificação, Unificação e Desmembramento;
  • Sondagem SPT;
  • Protótipos 3D.

Conheça neste link todas as informações de contato da Engefama Soluções em Engenharia, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

Evolução do Aço Inox: A Fusão de Durabilidade e Estética – Continente Inox

Evolução do Aço Inox: A Fusão de Durabilidade e Estética - Continente Inox

Desde que nós, seres humanos, deixamos de ser nômades e nos fixamos em cidades, temos buscado as melhores matérias-primas para a construção. Já utilizamos barro, madeira, cimento e muitos outros recursos. Um dos mais famosos é o aço, uma liga metálica formada essencialmente por ferro e carbono.

Nessa liga metálica, o ferro é o principal componente. A origem do metal é controversa, não há um consenso entre os historiadores. Alguns afirmam que a siderurgia teve início por volta de 4500 A.C. Outros dizem que o ser humano começou a forjar metais em cerca 6000 A.C.

Já a fabricação do aço, propriamente dito, remonta ao século XVIII A.C, com a descoberta artefatos de aço encontrados no Egito e na Turquia. Com o passar dos séculos, diversas técnicas foram desenvolvidas para o aprimoramento dos metais.

Um método chamado de forja catalã, que remonta do período pós-romano, foi primordial para o avanço tecnológico e, sobretudo, da evolução dos metais. Esse método era conduzido por meio de lareiras de pedras e foles manuais.

A partir de 1444, os minérios de ferro passaram a ser fundidos em grandes fornos, até se tornarem líquidos. Durante a Revolução Industrial, no século XVIII, o ferro e o aço se tornaram matérias de suma importância para a economia e para infraestrutura das nações que as produziam.

O ferro, que até então era pouco utilizado na construção civil, ganhou notoriedade. Tudo isso, graças às suas inúmeras vantagens em relação aos outros materiais. O sucesso foi tanto que, durante o século XIX, surgiu a chamada “arquitetura do ferro”.

Ele era usado para diversos fins. Chegou-se a pensar que o ferro viria substituir quase todos os materiais até então existentes. Inclusive, em Londres, foi testado um tipo de pavimentação composta por esse material, mas o experimento não obteve muito sucesso.

Após esse período, o aço começou a ganhar um grande destaque, principalmente por conta da sua versatilidade. Pois a sua composição pode ser alterada em função do interesse de sua aplicação final. É possível alcançar diferentes graus de resistência mecânica, soldabilidade, ductilidade e resistência à corrosão.

O aço resistente à corrosão é chamado de aço inoxidável, ou simplesmente, aço inox. Esse tipo de aço possui uma grande resistência à corrosão atmosférica, pois quando é fundido com outros metais, como o Cromo e o Níquel, fica menos reativo.

Sua grande resistência a oxidação fez com que ele se difundisse na indústria, no comércio, na construção civil e até mesmo na decoração. No Brasil ele já é produzido e utilizado há alguns anos, mais precisamente, desde o século passado.

A chegada do aço em terras brasileiras

Podemos afirmar que a história do aço inox teve início com a fundação, em 31 de outubro de 1944, da empresa Acesita – Companhia Aços Especiais de Itabira, em Minas Gerais, a primeira e, até hoje, única fábrica de aço inox da América Latina.

Evolução do Aço Inox: A Fusão de Durabilidade e Estética - Continente Inox

Fonte: Tanque de Aço Inox

 
Seus fundadores da tinham uma proposta audaciosa: a construção de uma usina de aços especiais que fosse autossuficiente em matérias primas e energia, instalada junto às fontes de minério de ferro, de carvão vegetal e de queda d’água.

Além disso, a empresa queria abastecer o mercado doméstico, cuja demanda crescia a passos largos. Nas décadas seguintes, a empresa não parou de crescer. Em 1972, a capacidade de produção da Acesita era de 300 mil toneladas por ano.

A empresa iniciou seu processo de privatização em 1988, com a criação de um grupo de trabalho encarregado de coordenar o processo, tendo representantes da empresa, do Banco do Brasil, do Ministério da Fazenda e do Conselho de Desestatização.

Anos depois, em 2007, ocorreu o lançamento mundial da marca ArcelorMittal, na França e, em setembro, o CEO do grupo, Lakshmi Mittal, visitou a planta industrial de Timóteo. Depois de sua aquisição pelo grupo, a Acesita passou a se chamar ArcelorMittal Inox do Brasil.

No dia 25 de janeiro de 2011, durante a assembleia geral extraordinária de acionistas da Arcelor Mittal, foi o desmembramento dos segmento de aço inox do grupo Arcelor. Essa data marca oficialmente o surgimento da Aperam, como uma empresa independente, tendo seu foco exclusivo no segmento de aço inox e aços especiais.

Durante toda a história do aço inox no Brasil, vimos a sua evolução tecnológica e a expansão das suas aplicações. As novas formas do aço inox estão provando o seu amplo potencial estético.

Combinando durabilidade e estética

O aço inox tem um enorme potencial como material para a fabricação de mobiliário urbano, como bancos, abrigos de ônibus, sinalização e lixeiras. É cada vez mais utilizado nos principais centros urbanos e, principalmente, nas cidades litorâneas, onde a resistência superior à corrosão do inox ganha maior importância.

Além disso, o aço inoxidável expandiu seu mercado no segmento de galpões industriais, onde a durabilidade é um fator de fundamental importância. Principalmente em segmentos industriais com ambientes agressivos, como os de papel e celulose e petroquímico.

Ele invadiu também os comércios e as nossas residências. Desde as fachadas até o mobiliário interno, as obras têm o aço inox como sua principal matéria prima. São inúmeras as possibilidades de uso do aço inox na arquitetura e na construção civil.

Veja abaixo algumas das suas principais aplicações:

Evolução do Aço Inox: A Fusão de Durabilidade e Estética - Continente Inox

É incrível como uma liga metálica com uma origem tão antiga pode ser adaptada para suprir às nossas atuais necessidades. Se você gostou dessa viagem pela história do aço inox, continue lendo e conheça a Continente Inox, uma inovadora empresa catarinense, que acompanha as necessidades e tendências do mercado!

Fonte:
CBCA – Centro Brasileiro da Construção em Aço
[email protected]
InfoEscola
Tanque de Aço Inox

Evolução do Aço Inox: A Fusão de Durabilidade e Estética - Continente Inox

Especializada na produção de artigos em aço inoxidável, a Continente Inox é uma empresa comprometida com a qualidade e a satisfação dos seus clientes.

Com know how no mercado de inox, a empresa conta com uma equipe altamente capacitada, formada por profissionais que garantem a excelência dos seus produtos e serviços.

Tendo um amplo portfólio comercial de itens personalizados, a Continente Inox oferece aos seus clientes soluções exclusivas.

Conheça neste link todas as informações de contato da Continente Inox, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Felipe Nascimento

Decorar ou reformar? Qual a melhor opção? – Sorian Cortinas

Decorar ou reformar? Qual a melhor opção? - Sorian Cortinas

Quando surge a ideia de reformar a casa ou apartamento e o orçamento é limitado, é necessário analisar se esta seria mesmo a melhor opção. Muitas vezes, é possível fazer uma transformação completa na casa só com uma decoração.

Hoje, já existem formas de redecorar ambientes com criatividade, variedade e gastando pouco. Por isso, antes de sair investindo em materiais e mão-de-obra, pare e leia o post de hoje até o fim.

Aqui, vamos te dar ideias de decoração para mudar completamente a aparência da sua casa e você vai ver por que decorar é melhor do que reformar. Acompanhe!

Decoração resolve todos os problemas?

É importante frisar que nem tudo se resolve com decoração. Por exemplo, se você tiver uma parede cheia de rachaduras, quebrada, com infiltração ou um piso trincado, dificilmente vai conseguir resolver isso somente redecorando.

Nessas ocasiões, a reforma realmente é a melhor opção. Do contrário, se não houver nenhum problema estrutural no ambiente, considere a decoração como primeira opção. Tendo isso em mente, vamos às dicas para redecorar.

Piso vinílico

Os pisos vinílicos são um bom exemplo do por que dizemos que decorar é melhor do que reformar. Eles são muito mais baratos do que pisos de porcelanato, madeira ou outros tipos. Além disso, trazem uma série de funcionalidades únicas.

Eles apresentam excelente isolamento acústico e térmico, sendo silenciosos e favorecendo o controle de temperaturas no ambiente. Também são muito fáceis de limpar, e você não precisará ficar esfregando o piso.

Sua instalação é fácil e rápida. Em poucos minutos ou horas (dependendo da área a ser coberta) já é possível finalizar a instalação. Outra vantagem é a fácil remoção e manutenção. Mas falando em decoração, a principal vantagem fica por conta da enorme variedade de estampas, desenhos e tonalidades. Pisos vinílicos podem imitar qualquer outro tipo de piso, o que te permite redecorar com bom gosto e estilo próprio.

Papel de parede

Os papéis de parede são mais uma solução excelente para decorar ao invés de reformar. Da mesma forma que os pisos vinílicos, eles apresentam uma infinidade de tonalidades, desenhos e estampas. É possível compor ambientes incrivelmente bonitos com papel de parede.

Existem papéis de parede resistentes à umidade, o que te permite utilizar até mesmo na cozinha e no banheiro, que são ambientes mais úmidos. A grande vantagem fica por conta da economia.

Ao passo que para reformar uma parede e pintar você gastaria um bom dinheiro, com o papel de parede você finaliza a decoração gastando bem menos e muito mais rápido. Por mais este motivo, prefira decoração do que reforma.

Tapetes

Outra boa forma de decorar ao invés de reformar é utilizando tapetes. Sim, tapetes! Eles são versáteis, aconchegantes e podem transformar completamente um ambiente, trazendo personalidade, bom gosto e estilo.

Você pode escolher entre tapetes retangulares ou redondos, de acordo com o espaço que possui e com o que pede a decoração. Existem diferentes materiais, dos mais simples aos mais luxuosos e sofisticados.

Versáteis, os tapetes podem ser usados em todos os cômodos, incluindo áreas externas, como varandas e área de churrasqueira, por exemplo. Você não precisa gastar muito para transformar um ambiente, basta ser criativo.

Almofadas

Mais um item na lista que nos mostra que é melhor decorar do que reformar. Fazendo o bom uso das almofadas, você consegue compor ambientes diferentes, aconchegantes e únicos. Elas podem ser usadas na sala de estar, nos quartos e na varanda, por exemplo.

Use almofadas de tamanhos e cores/estampas diferentes e crie uma variedade nos ambientes da sua casa. Isso vai te proporcionar a sensação de estar em um ambiente renovado, redecorado e completamente diferente do que era antes.

Vantagens de decorar ao invés de reformar

A decoração possui algumas vantagens em relação à reforma. Veja as principais a seguir.

Mais com menos

Optando pela decoração, você consegue fazer muito mais gastando muito menos. Com o mesmo orçamento de uma reforma completa, é possível criar a mais incrível das decorações. Isso te permite transformar qualquer ambiente, sendo mais vantajoso do que uma reforma.

Para reformar, você mudaria somente a estrutura das paredes, janelas e portas. Talvez mudaria o piso também. O restante permaneceria o mesmo. Seria como ter a mesma decoração em uma casa diferente. Sua sensação de renovação acabaria muito rápido.

Já com a decoração, você transforma completamente seus ambientes, trazendo renovação e o sentimento de algo novo permanece durante mais tempo. Além disso, quem não gosta de uma decoração bem feita?

Mais possibilidades

Querendo ou não, uma reforma fica limitada a questões estruturais da construção original. Você não pode simplesmente derrubar uma parede se isso oferecer um risco de desabamento. Já na decoração, você tem muito mais liberdade.

Mude as cores, o revestimento, o piso, as cortinas, adicione tapetes e almofadas, mude os móveis, entre outras coisas. A decoração não tem limites, e você pode aproveitar muito melhor seu orçamento para transformar os ambientes da sua casa.

A escolha entre reformar ou decorar deve ser baseada em vantagens, e não apenas em desejos. Você pode ter vontade de abrir uma parede ao meio, mas se for mais vantajoso simplesmente redecorar os ambientes, leve isso em consideração.

Menos trabalho

Você terá muito trabalho se optar por uma reforma. Mesmo que deixe tudo a encargo de outras pessoas, ainda precisará supervisionar a obra, comprar materiais, efetuar pagamentos, além de ter que limpar o ambiente diariamente e lidar com toda a sujeira e bagunça.

Isso é desfavorável, especialmente se você estiver morando dentro do imóvel a ser reformado. Optando por uma decoração, você não terá esse problema. É muito mais rápido decorar, além de mais fácil e quase não há sujeira.

Conheça a Sorian e faça uma decoração digna de reconhecimento. Na Sorian, você encontra cortinas, persianas, papel de parede, revestimentos diversos, entre outros itens. Solicite um orçamento aos especialistas e veja as sugestões que eles têm para você!

Gostou do post? Compartilhe com seus amigos e os ajude a decidir entre reformar ou decorar.

Conheça neste link todas as informações de contato da Sorian Cortinas e Decoração, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Porque Proteção Veicular não é Seguro! – Roca Consultores

Porque Proteção Veicular não é Seguro! - Roca Consultores

O Seguro no brasil, foi regulado inicialmente pelo Código Comercial de 25 junho de 1850, e regulamentado a partir desse momento por vasta legislação, e já inserido no código civil de 1916, e regulamentado e fiscalizado atualmente pela Conselho Nacional de Seguros Privados – CNSP e Superintendência de Seguros Privados – SUSEP.

O Seguro é considerado fundamental para o desenvolvimento do país, portanto é regulamentado e fiscalizado pelo Estado. A atividade seguradora tem como base a finalidade social e econômica, pois garante a continuidade das atividades humanas, tentando minimizar os riscos à vida, à saúde e a propriedade das famílias e dos setores produtivo da sociedade. A atividade seguradora, ainda é geradora de emprego e imposto.

Os seguros são serviços realizados pelas seguradoras, por meio das corretoras de seguros.  Já a proteção veicular é realizada por meio de cooperativas sem fins lucrativos a fim de buscar o menor custo para seus sócios.

Isso implica que os serviços prestados serão pagos a partir do rateio das despesas entre os sócios pela contribuição mensal. O  que ocorre nas associações de proteção veicular é a divisão dos riscos dos veículos entre todos os sócios, enquanto os riscos dos veículos segurados passam a ser de responsabilidade da seguradora.

De acordo com a Susep, cooperativas e associações que ofertam proteção contra roubos e acidentes de carros agem na ilegalidade, uma vez que elas não têm autorização para negociar seguros, ou como preferem chamar “proteção veicular”.

Para garantir a cobertura do seguro em caso de sinistro, ou seja, no caso de roubo ou de acidente, a seguradora conta com um lastro financeiro consistente, que é apoiado por grandes instituições, inclusive internacionais.

Além disso, a seguradora credenciada pela Susep conta com o resseguro, que é uma espécie de depósito que as seguradoras fazem em uma instituição maior que reúne várias seguradoras e que garante que o seguro será pago, mesmo se a seguradora quebrar. Ou seja, o segurado conta com a certeza de que vai receber o seguro em caso de necessidade.

As cooperativas não oferecem as mesmas garantias e são vários os casos de pessoas que tiveram grandes prejuízos com veículos acidentados ou roubados.

Mesmo acionando na Justiça a cooperativa responsável pela prometida proteção veicular, grande parte não conseguiu o ressarcimento do prejuízo simplesmente porque a cooperativa não tinha dinheiro para pagar.

Fique atento! Proteção veicular não é Seguro, e ainda é Irregular!

Conheça neste link as demais informações de contato da Roca Consultores, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Água da Chuva no Verão: Saiba os Benefícios – Casa da Cisterna

Água da Chuva no Verão: Saiba os Benefícios - Casa da Cisterna

Com a chegada do calor, o consumo de água nas cidades aumenta naturalmente, de acordo com as necessidades da população. Alguns fatores que contribuem para este aumento são as duchas, piscinas e banheiras, atividades de limpeza, além do consumo humano, que também é maior no verão.

No entanto, nem sempre o fornecimento de água tratada da cidade consegue acompanhar esse crescimento na demanda, e assim ocorre a falta de água.

Essa situação de falta de água é ainda mais acentuada em cidades do litoral, onde a estadia de milhões de turistas que chegam para aproveitar a praia faz com que o consumo de água tratada aumente exponencialmente durante a “temporada”.

Os que costumam rumar ou fazem residência em cidades litorâneas, certamente já passaram por experiência similar.

Apesar de parecer um problema de difícil solução (pois depende muito da quantidade de água disponível e da empresa fornecedora de água), existem outras alternativas que são muito simples e eficientes, como o uso de ÁGUA DA CHUVA.

A Água da Chuva é indicada para diversas aplicações, como:

  • Completar a água da piscina;
  • Lavar cadeiras de praia;
  • Lavar pisos, calçadas e carros;
  • Atividades de jardim;
  • Atividades de limpeza em geral;
  • Descargas sanitárias e outros.

Se cada residência, prédio e demais edificações possuírem um sistema de aproveitamento de água da chuva para tais atividades, a água potável será destinada apenas ao consumo humano, prevenindo problemas de escassez.

Para isso, basta uma Cisterna, filtros e um sistema de calhas. A instalação é simples, e os produtos de longa duração.

A economia é certa! Com uma cisterna de apenas 1000L é possível economizar até 50 mil litros de água potável por ano. Além de poupar a água tratada e cuidar do meio ambiente, é possível economizar também na conta de água no fim do mês.

Além disso, o uso de Cisternas em massa pela população também ajuda a prevenir possíveis enchentes nas cidades, causadas por fortes chuvas, sobretudo no verão.

Isso acontece porque grande parte da água que seria depositada no chão impermeabilizado, passa a ser armazenada no interior das cisternas. Quanto mais recipientes de armazenamento, menor a quantidade de água no chão, auxiliando a prevenção de enchentes.

Só depende de você!

Visite a Casa da Cisterna, e conheça nossos produtos.

Conheça neste link todas as informações de contato da Casa da Cisterna, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Fibertim: Corrosão – O problema tem solução

ebgesc

Estudos confirmam que a corrosão é um dos grandes problemas nas indústrias ao redor do mundo.

E, as estatísticas mostram que bilhões de dólares são usados anualmente na tentativa de sanar os problemas e recuperar os prejuízos causados por ela.

Graças a tecnologia, hoje já é possível tratar e prevenir a corrosão com produtos altamente eficazes e sem prejuízo ao meio ambiente.

No nosso post, falaremos sobre a corrosão, sua ação e o tratamento com anticorrosivos voltados para a indústria que utiliza em seu processo qualquer tipo de produto químico. Leia mais!

O que é corrosão?

Para falarmos de cuidados anticorrosão, primeiramente precisamos entender o que é corrosão, para depois combatê-la ou cuidar dela.

Corrosão trata-se de um termo químico para designar o desgaste gradual de um corpo ou objeto qualquer que sofre uma transformação química e/ou física em relação ao meio em que está inserido.

A corrosão pode causar a destruição total, parcial, superficial ou estrutural do material atingido.

Para entendermos melhor, um exemplo bem comum de corrosão é a ferrugem presente nas estruturas de ferro.

A corrosão em outros materiais

Além da conhecida ferrugem nos ferros, a corrosão atinge outros materiais, tais como:

  • Polímeros (plásticos),
  • Estruturas de concreto armado.

Assim, a corrosão é classificada em três categorias, que são:

Eletroquímica: é o tipo mais comum de corrosão e a ferrugem é o exemplo mais fácil e básico para entendermos. Geralmente acontece com a ação da água.

ebgesc

Fonte: Brasil Escola

Eletrolítica: a corrosão eletrolítica acontece por falta do chamado isolamento ou o aterramento e por isso formam-se as correntes de fuga.

Quando essas correntes escapam para o solo, formam-se então os furos nas áreas afetadas.

Geralmente elas são comuns em tubulações de água e de petróleo, ou ainda em canos telefônicos ou de postos de gasolina.

ebgesc

Fonte: Brasil Escola

A corrosão química

A corrosão química é causada por algum agente químico que age diretamente no material.

Esse material pode ou não ser um metal e não há necessidade da presença da água.

Geralmente são causados por solventes ou agentes oxidantes, podendo quebrar as macromoléculas dos materiais, danificando-os muitas vezes por completo.

Os chamados agentes poluentes também são causadores da corrosão química e estes agem quase sempre nos concretos armados de construções.

A corrosão química é também chamada de corrosão seca, porque acontece pelo ataque de um agente químico diretamente no material, sem a presença da água.

ebgesc

Fonte: Brasil Escola

Os locais mais atingidos pela corrosão química

Várias são as empresas que sofrem a ação da corrosão química, entre elas citamos as papeleiras, prestadoras de serviço terceirizado de tratamento de resíduos e efluentes industriais, além das indústrias químicas e de beneficiamento têxtil, entre outras.

E isso acontece porque essas empresas geralmente passam por etapas de processo químico na sua linha de produção e, por isso, sofrem a ameaça da corrosão em seus patrimônios, desde as estruturas aos demais equipamentos.

É necessário combater a corrosão

Tanto para economizar como para investir na segurança, as empresas estão se preocupando sobre o fator corrosão e buscando soluções para tratar ou prevenir esse mal.

E, com a tecnologia hoje existem produtos no mercado que contribuem para que as empresas consigam sanar o problema, principalmente por meio dos revestimentos anticorrosivos.

Produtos de alta qualidade que agem como revestimentos evitando o contato da estrutura com qualquer agente danoso que possa vir a causar a corrosão.

Com este tipo de revestimento, as empresas têm a certeza de que terão um aumento considerável da vida útil de seus equipamentos e estruturas e não haverá a necessidade constante de reparos e manutenções.

O uso dos anticorrosivos

Como já dissemos, hoje existem alternativas muito eficazes para o combate à corrosão e entre elas está a aplicação do revestimento com PU Vegetal ou Fibra de Vidro.

Esse revestimento tem a função de proteger a parte vulnerável da sua empresa.

O tratamento e os revestimentos anticorrosivos podem ser aplicados em pisos industriais e diversas estruturas que ficam em contato com produtos químicos do tipo ácido clorídrico, ácido sulfúrico 98%, ácido fluorsilícico, cloreto férrico, cloreto zinco, cloreto cobre, cloreto ferroso, policloreto de alumínio, cloreto de sódio e hipoclorito de sódio.

Esses produtos são fabricados para não causar impacto ambiental, além de proporcionar a impermeabilidade e aderência onde for aplicado.

A FIBERTIM Soluções oferece a aplicação dessa resina para impedir a corrosão da sua obra, seja ela de cimento, plástico, metal ou até mesmo nos pisos.

Entre em contato para saber como você pode impedir a corrosão de forma efetiva!

Fontes:
Brasil Escola
Imperveg Poliuretano Vegetal
Diário do Comércio

ebgesc

A FIBERTIM está localizada em Timbó e tem como objetivo a prestação de serviços com qualidade.

Especializada na aplicação de revestimentos anticorrosivos e na fabricação de produtos em plásticos de engenharia.

O diferencial da FIBERTIM está em sempre buscar a inovação, qualidade e satisfação do cliente, investindo em novas tecnologias e no aperfeiçoamento da sua mão-de-obra.

Oferece e comercializa seus produtos para todas as regiões no Brasil!

Conheça neste link todas as informações de contato da FIBERTIM Soluções, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Marlete Lopes

Sistema de aquecimento: Conforto e economia gerando um diferencial para hotéis e pousadas do Litoral Catarinense – Mix Aquecedores

Sistema de aquecimento: Conforto e economia gerando um diferencial para hotéis e pousadas do Litoral Catarinense - Mix Aquecedores

Imagem: Wikipédia

Demorou um pouco, mas, para nossa alegria, o verão chegou! Esta é a época do ano em que os turistas vão rumo ao litoral e, geralmente, os dias e noites são de muito calor. Porém, às vezes a temperatura cai e devemos estar preparados. A melhor solução para isso é a instalação de um sistema de aquecimento. Continue lendo e entenda!

Sistemas de aquecimento no setor hoteleiro

Nos dias de clima ameno, as atividades de lazer em hotéis, motéis, pousadas e spas não precisam ser deixadas de lado. Afinal, quando alguém sai de férias, quer aproveitar cada minuto. Por isso, a instalação de um sistema que garante o aquecimento das piscinas, chuveiros e torneiras se torna essencial.

Boa parte desses sistemas utilizam a energia solar ou a bomba de calor. Eles permitem o acesso à água quente durante a noite e em dias totalmente nublados. Outra opção é o sistema de aquecimento a gás, que também pode ser utilizado nessa situação.

Sabemos que escolher o sistema de aquecimento ideal pode parecer uma tarefa complexa, pois há uma infinidade de opções no mercado. Para ajudar você, nós reunimos aqui algumas opções que oferecem vantagens tanto para o meio ambiente quanto para a sua empresa. Veja a seguir.

Aquecedor a Gás

Existem vários modelos e tipos de aquecedores de água, porém é difícil dizer qual é o melhor. Entre os mais procurados estão os aquecedores a gás e vocês entenderá o porquê.

Eles são divididos basicamente em dois grupos, os de passagem e os de acumulação ou central térmica. Em ambos, pode ser utilizado o gás natural, ou o nosso conhecido GLP, presente nos botijões de gás.

Os aquecedores de passagem a gás, geralmente, são pequenos e aquecem imediatamente a água que passa por eles. Veja abaixo as diferentes opções de aquecedores a gás.

Aquecedor Passagem Digital

Sistema de aquecimento: Conforto e economia gerando um diferencial para hotéis e pousadas do Litoral Catarinense - Mix Aquecedores

Aquecedores de passagem automáticos de exaustão forçada, com controle de temperatura digital. Possuem queimadores bipartidos resultando no melhor aproveitamento de gás, sendo ideais para situações onde só existe possibilidade de instalação do aquecedor com duto de chaminé de pequeno diâmetro

Estes aquecedores cumprem com facilidade as exigências mínimas da NBR 13103, referentes ao sistema de chaminé e ventilação permanente.

Esses aparelhos possuem vazão entre 7 a 48 l/min, vários sistemas de segurança que atuam com qualquer anormalidade, dessa forma oferecendo maior segurança.

Sistema Conjugado ou central térmica

Sistema de aquecimento: Conforto e economia gerando um diferencial para hotéis e pousadas do Litoral Catarinense - Mix Aquecedores

Este é um ótimo conceito em sistema de aquecimento central de água, desenvolvido para proporcionar muito conforto, com total segurança e muito mais economia.

Sistema de aquecimento: Conforto e economia gerando um diferencial para hotéis e pousadas do Litoral Catarinense - Mix Aquecedores

Aliando a abundância de água armazenada em reservatórios, o sistema conjugado pode ser aquecido por coletores solar com a vantagem da alta recuperação de calor e eficiência do aquecedor de passagem, oferecendo:

  • Melhor rendimento, com altíssima eficiência térmica;
  • Utilização simultânea em vários pontos de consumo;
  • Menor espaço para instalação;
  • Possibilidade de aumentar a potência do sistema pela adição de mais aquecedores de passagem e coletores solar

Sistema de aquecimento: Conforto e economia gerando um diferencial para hotéis e pousadas do Litoral Catarinense - Mix Aquecedores

Aquecedor Solar

Sistema de aquecimento: Conforto e economia gerando um diferencial para hotéis e pousadas do Litoral Catarinense - Mix Aquecedores

Investir na aquisição de um aquecedor solar pode ser a melhor alternativa para você, pois a energia solar é econômica e renovável. O processo de captação de energia é realizado de maneira segura e traz ótimos resultados para o seu negócio.

O sistema de aquecimento solar para hotéis, pousadas e spas mostra-se cada vez mais vantajoso, tanto para o meio ambiente quanto para as empresas. Seja para água quente nos pontos de consumo como chuveiros e torneiras, seja para o aquecimento de piscinas.

Sistema de aquecimento: Conforto e economia gerando um diferencial para hotéis e pousadas do Litoral Catarinense - Mix Aquecedores

Esse tipo de investimento também possui diversas vantagens na instalação do sistema. As placas coletoras que compõem os sistemas de aquecimento solar são instaladas de forma fácil e rápida no telhado dos imóveis.

Os reservatórios térmicos são instalados próximos à caixa d’água ou no pavimento térreo, eles armazenam a água que será consumida. Além disso, eles são feitos de aço inoxidável, um material extremamente resistente a corrosão.

O melhor projeto de aquecimento depende basicamente do tipo de uso. E agora que você já conhece as melhores opções de sistemas de aquecimento, conte com a Mix Aquecedores para as soluções que o seu projeto necessita.

Fonte:
Diário Catarinense

Mix Aquecedores

Sistema de aquecimento: Conforto e economia gerando um diferencial para hotéis e pousadas do Litoral Catarinense - Mix Aquecedores

A Mix Aquecedores tem como meta proporcionar a todos os clientes a comercialização, prestação de serviços e assessoria na instalação de aquecedores de água, optando por trabalhar com equipamentos de alta qualidade e instalações dentro das normas técnicas vigentes possibilitando o seu bem estar.

A empresa realiza orçamentos personalizados para cada cliente, com uma avaliação justa e precisa para cada serviço executado.

Principais diferenciais:

  • Equipe técnica Treinada junto aos fabricantes;
  • Disponibilidade de grande variedade de peças de reposição;
  • Pessoal treinado para esclarecer dúvidas e solucionar problemas ao alcance do próprio cliente;
  • Locação de Backups (aquecedor de reserva), para suprir a necessidade de água quente até a solução definitiva;
  • Assistência técnica permanente com Revisão Anual;
  • Contrato de Manutenção mensal ou trimestral;
  • Garantia estendida de seus serviços realizados por até três meses.

Conheça neste link todas as informações de contato da Mix Aquecedores, empresa parceira do Catálogo Empresarial CREA-SC.

Matéria escrita por: Felipe Nascimento