A nova economia traz consigo a transversalidade do conhecimento científico-tecnológico e impõe ao Sistema Confea/Crea o debate sobre temas de natureza ampla. Para q​ue o Crea-RJ assuma um papel protagonista na agenda tecnológica​, ​é necess​á​rio que sua atuação transcenda o papel ​meramente ​regulador das ​câ​maras especializadas. Essa transversalidade confere uma visão mais holística, menos hermética à discussão sobre empreendimentos​ de natureza estruturante​, políticas públicas e sobre o pr​ó​prio saber científico que encerra o papel stricto das câmaras, imposto pela norma legal.

​Nesse sentido, o Crea-RJ vem preencher essa lacuna de atuação junto à comunidade técnica e à sociedade com a instalação dos cômites temáticos. O objetivo é o Sistema se apresentar como um agente do debate e da mudança para a produção de cidades mais humanas, alimentos mais saudáveis, fontes renováveis e sustentáveis de energia e para dispor a tecnologia a serviço da qualidade de vida.

Temas relevantes como a mobilidade urbana, cidades inteligentes e energias renováveis, dentre outros de natureza técnica, assim como temas de natureza regulatória, como a revisão da legislação de licitações, o debate sobre segurança urbana, envolvendo as legislações e normativos sobre gestão e manutenção predial ou ainda a certificação profissional merecem ser debatidos em fóruns permanentes.

Os comitês temáticos, de natureza consultiva e propositiva, podem, por um lado, orientar as políticas públicas e o mercado de trabalho, e por outro, a própria atuação das câmaras especializadas e a fiscalização do Conselho. Além disso, constituem mais uma instância de participação das entidades profissionais e empresariais, onde o intuito é fortalecer institucionalmente o Conselho.